25 julho, 2017

The Handmaid's Tale, a melhor série do ano!


Gente como eu queria falar sobre essa série aqui. Eu tentei gravar um vídeo falando sobre, com o mesmo tema deste post, porém meu celular não me ajuda e a gravação ficou desfocada, e isso aconteceu mais de duas vezes, então eu deixei de lado e resolvi fazer um post falando sobre essa série maravilhosa.

Como vocês devem perceber eu vou falar sobre "The Handmaid's Tale", que é uma série baseada no livro da Margaret Atwood, que tem o mesmo nome. Mas sobre o que se trata essa série? Pois bem, é uma história muito, mas muito pesada. É uma distopia em que o Estados Unidos foi atacado por fanáticos religiosos, e assim eles tomaram poder do país e implantaram um novo regime ditatorial, colocando abaixo a constituição antiga dos EUA e mudando o nome do país para República de Gilead.

E é claro que com a constituição pisada, os direitos de todas as pessoas foram feridos, porém eles implantam uma nova constituição baseada num livro mundialmente conhecido, a Bíblia. Sendo assim as mulheres perderam todos os seus direitos e começaram a ser tratadas como objetos, todas, nenhuma escapava. Elas não podem trabalhar, estudar (até as universidades foram fechadas), e fazer outras coisas. Mas qual o por quê de tudo isso? Porque esses fanáticos vendo que ocorria muito desmatamento, infertilidade (era raro os bebes que nasciam, e se nasciam também era raro estarem 100% saudáveis), DST's, e eles levaram tudo isso como uma praga divina para alertar eles que Deus não estava gostando de como as coisas estavam. Portanto eles fizeram tudo isso para agradar a Deus, e solucionar estes problemas. E eu nem preciso falar que os traidores, pessoas que iam contra o regime, professores de universidades, advogados, e pessoas da comunidade LGBTQ+ eram mortos, porque iam contra tudo que a Bíblia dizia.

Portanto, as mulheres inférteis viraram "Marthas", que cuidam de trabalhos domésticos, lavar, cozinhar, cuidar da casa. Já as mulheres férteis passavam por uma lavagem cerebral, se tornando "Aias ou Handmaids", e depois disso eram mandadas para a casa dos comandantes (que são os homens de alto escalão desse regime), e lá todo mês elas participam da "Cerimônia", onde o comandante a estupra, enquanto a Aia fica entre as pernas da esposa do comandante para simbolizar que o corpo da Aia e da mulher do comandante são um só, para que a Aia engravide e de ao casal um filho. Tudo isso baseado na Bíblia, portanto eles não acham que é estupro, só que nós sabemos que é, e a maioria das Aias também.

A história é contada pela visão da Offred (Of= de, Fred=nome do comandante que a Aia serve), e ela mostra tudo isso que acabei de contar. E também a luta diária que ela passa por conta de todo esse sofrimento. E o que eu achei dessa série? Eu fiquei maravilhado e ao mesmo tempo com muita aflição e repúdio. É uma distopia só que tão próxima de acontecer no nosso mundo real, que dá muito medo que isto aconteça. E eu nem preciso falar da fotografia da série e da interpretação dos atores, que trazem um peso muito maior para o drama que a história conta.

Eu fiquei pasmo com essa história, e depois que terminei de assistir a série fiquei louco para ler o livro. E também estou ansioso para o desfecho da segunda temporada. Eu recomendo muito essa série para todos, porque além de retratar o que o fanatismo causa, mostra o que as mulheres sofrem, e como o feminismo é necessário! Assistam gente, assistam! É isso, espero que vocês tenham gostado, e até a próxima!

Fotos por Reprodução/Hulu

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Totalmente Jovem © 2014-, Todos os direitos reservados. Design por Sadaf F K / Edson Lopes