19 março, 2015

[Conto] Drogas


Andando na rua eu estava, pensando no que eu ia fazer logo após de todo aquele sofrimento que eu senti. Nada mais eu quero em minha vida, tudo o que eu tinha eu perdi, simplesmente eu deixar se esvair ao vento, e nele eu nunca mais encontrarei os pedaços da minha alma que eu necessito para viver. Tudo o que eu precisava estava sempre perto de mim, eu sempre tive tudo ali, debaixo do meu nariz, e como fui trouxa. Eu esqueci das coisas que ao meu redor estavam, e que me fizeram ser feliz. E num momento de raiva, eu me deixei levar, e tudo o que eu tinha eu perdi. As coisas que eu tinha, agora não são minhas, e a pessoa que eu queria tanto perto de mim, agora eu vejo na minha mente saindo por uma porta e nunca mais voltando.

Eu ainda não consigo entender o que eu fiz, aquele momento de raiva que apareceu do nada eu não pude conter e sabe as coisas que eu conquistei já não me faziam bem, ou faziam? As perguntas sem respostas entram e saem da minha cabeça, que agora está pensando num motivo muito bom para eu parar de ser assim. Mas o motivo eu já achei só que não consigo prosseguir com ele, nada é fácil na minha vida, tudo o que eu conquistei foi com o meu esforço e o meu suor, e que engraçado, tudo se vai com o meu esforço e com o meu suor. Eu consegui e agora eu perdi, e nada vai voltar para mim.

Mas a coisa mais importante que eu perdi foi ela. Ela sim me fazia feliz todos os dias da minha vida, e não importava como eu estava, o que eu sentia, e o que eu pretendia falar, ela sabia de tudo só olhando para os meus olhos. E foi assim que naquele momento eu olhando para os olhos dela falei coisas que me envergonho, sabe depois que conheci o mundo das bebidas, e bares, e toda a semana frequentava algum, a minha vida mudou bastante. Eu bebia e chegava em casa e descontava todas as minhas magoas nela, e ela indefesa e com medo não respondia só guardava e se recolhia. Mas hoje quando eu cheguei do bar, foi diferente, ela me deixou, ela abriu a porta e saiu depois de tudo o que eu falei. E parece que no momento que eu ouvi a batida da porta tudo o mal que me consumia saiu, e eu vi a realidade, e chorei.

E agora eu percebo como qualquer tipo de droga, cigarro, bebidas, até as mais pesadas, estragam a vida de uma pessoa de uma maneira tão grande que nada vai conseguir reparar. E enquanto eu estava andando na rua pensei nisso, e comigo cheguei a solução. Aqui dentro não bate nada, nem um coração. Pois eu perdi, perdi tudo, e nada recuperarei


Me siga nas minhas redes sociais 


Se puder se inscreva no canal do blog



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Totalmente Jovem © 2014-, Todos os direitos reservados. Design por Sadaf F K / Edson Lopes