20 abril, 2014

Capitulo 3 : Na Onda do Amor


Bom eu estava com receio em abrir aquela porta, mas fui corajosa e abri. Fui devagarinho para perto dela, e do nada a outra porta, a porta do armário sumiu. Eu não tinha outra escolha não ia ficar lá parada até que aquela porta voltasse para o lugar de onde ela deveria estar. Quando cheguei perto da porta vi que tinha neve, muita neve. Fui tentar abrir a porta mas como tinha muita neve não consegui. Fiquei sem saber o que eu fazia. E fiquei pensando na situação, será que eu estava num sonho? Por que aquilo não parecia real. Enquanto pensava escutei um barulho e logo após isso escutei pássaros. E quando fui ver mais de perto vi que não tinha mais neve e estava bem claro. Fui abrindo a porta bem devagar, estava com medo. Quando abri vi flores e animais, alegres. Quando fui fechar a porta percebi que não tinha mais nenhuma porta ali.

  Um esquilo veio para perto de mim so que uma gata, gato não sabia o que era, correu atrás dele. Quando ele espantou o esquilo ele veio para perto de mim, era um gata haha. Ela começou miar para mim e passar entre minhas pernas. Era branca igual a neve e seus olhos eram azuis igual o céu. Quando percebi eu estava falando com ela...

- Oi. Vou te chamar de Sophia. Eu queria que você falasse comigo para eu entender o que eu estou fazendo aqui.

Depois que eu falei isso, a gata foi um pouco longe de mim e do nada, sai neve e foi nela, cobrindo-a. Estranhei por que estava um dia ensolarado. E a neve ficou do tamanho de uma pessoa adulta. E assim a neve virou água, e a gata que estava miando virou uma mulher com uma roupa branca grande. Semelhante a uma princesa, rainha. E ela falou comigo.

- Você me pediu para que eu falasse com você, fiz mais do que isso, sai da minha forma de gato e agora estou aqui.

  Eu não sabia o que fazer, não sabia se eu corria, ou pulava de alegria por que eu acho que ele é uma feiticeira. E fiquei louca quando ela falou.

- Claro que sou uma feiticeira, Carol.

 E toda a água que estava no chão foi para dentro da mão dela. E quando eu menos esperava ela jogou água para todo o canto com a sua mão. Pensei que eu estava num sonho, por quê não existe feiticeiras. E falei brincando.

AGORA VOCÊ CONTINUA LEITORA CONTINUA. O QUE A CAROL DEVE PERGUNTAR

- Me ensina a fazer feitiços?
- O que é tudo isso aqui.

RESPONDA COMENTANDO NOS COMENTÁRIOS LOGO ABAIXO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Totalmente Jovem © 2014-, Todos os direitos reservados. Design por Sadaf F K / Edson Lopes