13 maio, 2018

Eu ainda estou vivo e com várias experiências para contar!


O QUE ESTÁ ACONTECENDO AQUI? Isso mesmo, eu, Edson Lopes, postando aqui no blog depois de uma pausa enorme. E eu vou contar o por quê de tudo isso. Meu deus, eu nem lembro como fazer isso daqui. Mentira eu lembro sim. Vamos lá!

Aconteceu tanta coisa na minha vida desde o último post do blog. De fevereiro para cá mudou tanta coisa. Eu entrei na faculdade, eu comecei a namorar, eu fiz minha primeira tatuagem, eu apresentei vários seminários na faculdade, eu fiz umas pinturas, desenhos, esculturas, trabalhos legais, eu chorei, eu fiquei muito feliz, eu fiquei com preguiça, eu tive crise existencial, eu queria sumir, eu queria aparecer, eu queria não fazer nada, eu queria ter 60 anos, eu queria ter 10 anos, tudo isso durante esses meses que se passaram. E olha, não foi nada fácil sentir tudo isso.

Mas a única coisa que eu não fiz foi postar aqui no blog. E como eu sentia falta de fazer isto. Compartilhar com pessoas que eu nunca vi o rosto, um pouco do meu mundo, um pouco do que eu penso e do que eu vivi. E isso é tão bom. Mas meu tempo ultimamente tem sido bem cronometrado. Meio de semana eu trabalho e vou para faculdade, e no final de semana eu faço os trabalhos da faculdade e no sábado eu também trabalho, nada fácil meus amores, mas a gente vai seguindo, porque o melhor sempre está por vir.

Eu tenho tantos posts programados aqui na minha cabeça, e que eu queria compartilhar com vocês. Mas eu resolvi fazer este post para mostrar que o Totalmente Jovem não morreu, e acredito que eu nunca vou deixar ele morrer. Estou planejando em postar sobre a minha faculdade, que é a Faculdade de Artes do Paraná, sobre meu curso, sobre os passeios que eu fiz, sobre o que eu tô vivendo, sobre as minhas experiências, e de tudo que eu produzo.

Então, eu estou vivinho, e pode ser que eu demore um pouco para postar o que eu quero aqui, mas uma hora vem, e espero que vocês gostem do que eu irei trazer. Obrigado a todos que ainda visualizam e visitam o blog, e que vão até os posts mais antigos. Uma coisa que eu aprendi é a pertinência, nunca desista, mesmo parecendo que é para desistir. A gente sofre um pouco, mas depois somos recompensados. Até o próximo post gente, beijos e tchau. <3 

12 fevereiro, 2018

Sobre se sentir completo


Sobre se sentir completo. Bem, eu estou quase lá. Ainda não encontrei tudo que me completa, e ainda não sei o que pode me completar. Porém uma grande parte de mim está cheia, e completamente feliz. Acho que não tem sensação melhor na vida do que se sentir feliz com o que você realiza. Eu estou feliz pelas minhas conquistas, pela minha vida, pelo meu trabalho, eu estou feliz. E fazia muito tempo que eu não sentia isso. Posso até dizer que em anos eu não sentia essa felicidade que sinto agora, eram somente devaneios da felicidade. E, como eu disse, que eu estou quase completo e me sinto bem assim, imagina quando eu estiver totalmente completo.

Eu queria poder escrever sobre tudo o que eu passei para chegar aqui, mas me custaria muito. Poderia gravar vídeos, gravar um áudio, conversar, mas é muita coisa. A felicidade não chega simplesmente do nada, ela é toda trabalhada, toda desenvolvida. Como já dito, nós temos o devaneio da felicidade completa, e acho que são eles que nos fazem ir atrás da totalidade da mesma. E isso é de extrema importância.

Mas quero avisar, e falar, que não importa a situação que você se encontra agora, você pode estar totalmente cheio de felicidade, ou nem ter um pouco dela. Mas isso são fases, e as vezes a felicidade sai e depois volta. Por isso, acredito eu, que não podemos se sentir completo, porque se eu chegar lá, como eu desejo, minha vida não vai ter mais sentido.

O sentido da vida é sentir essa montanha russa de emoções, as vezes se sentir extremamente feliz e depois ir para o contrário. Pois bem, termino este texto não mais desejando ser completo de felicidade, mas sim ter ela por boa parte da minha vida. E espero que você possa se sentir assim também.

19 janeiro, 2018

4 Anos de Blog, é isto!


4 anos, ein? Nem consigo imaginar. Hoje, o meu querido Totalmente Jovem, que eu tenho um grande amor, fica mais velho e completa 4 anos de internet. E olha, 4 anos na internet são bastante coisas. Eu mudei, o blog mudou, o publico mudou, a internet mudou durante todo esse tempo. Mas eu estou feliz em dizer que ainda estou aqui, e que ainda tenho um blog que cultivo com muito amor.

Pode até parecer que a plataforma de blogs morreu, acabou, não é mais "moda". Porém, eu digo o contrário. Os blogs sempre existirão, e sempre estarão aqui para quem precisar. Pode vir Youtube, Twitter, Facebook, nada se compara ao apreço, formato, e didática que o mundo dos blogs tem.

São 4 anos de TJ, e são 4 anos de experiências maravilhosas. Eu pude compartilhar aqui, várias experiências que marcaram a minha vida. Pude compartilhar os livros que amei, e alguns que não fui muito com a cara. As séries que assisti e recomendei, assim como as músicas. Os vídeos do canal do blog que contam muito sobre as mudanças que aconteceram.

Agora estou aqui, com 18 anos, e acho que o Edson de 14 nunca iria imaginar como estou agora. Prestes a realizar a matricula na faculdade que eu tanto queria, no curso que sempre sonhei fazer. Com um trabalho, ganhando meu próprio dinheiro. O Edson de 14 anos, que adorava ver os blogs da Bruna Vieira, Melina Souza, e Paula Buzzo, não imaginaria nada disso aqui.

Parcerias com editoras, livros recebidos somente porque a editora acreditou no poder das minhas resenhas. Mensagens que me motivaram muito, comentários que sempre me deixaram feliz. 4 anos de puro amor que eu recebi. São 130 mil visitas no blog, de dentro do Brasil e fora. São mais de 440 posts. E tudo isso por conta de vocês.

Obrigado, e espero que vocês continuem comigo nessa nova caminhada na vida. Faculdade, assuntos novos, livros novos, resenhas novas. Muita coisa que está por vim, e pode ter certeza que o Totalmente Jovem sempre vai estar comigo e com vocês, e que todos, para sempre, poderão ser totalmente jovens, assim como o Edson de 14 anos quando criou o blog.

Obrigado novamente, e vejo vocês no próximo post. Um beijo enorme, e um grande abraço.

Foto por Inna Mosina

09 janeiro, 2018

O que faz um livro ser bom?


Como essa pergunta rondeia as conversas dos fanáticos por livros. É uma pergunta, que, na minha opinião, tem várias respostas. Não é fácil responder essa pergunta, ainda mais quando você compartilha para mais pessoas. Opiniões diferentes tendem a se chocar, e se as pessoas com essas opiniões não forem sensatas, tensões podem ocorrer. Então antes que aconteça isso comigo, quero deixar bem claro que é minha resposta para esta questão, a sua pode ser diferente, e eu vou adorar ler ela nos comentários aqui embaixo. 

Mas afinal, o que faz um livro ser bom? Para mim são três pontos cruciais que determinam se o livro é bom ou não. Então vamos falar das mesmas separadamente, e no final resumir tudo o que falamos.

1. A Escrita

Se não é a parte mais importante, eu não sei o que é. A escrita é a entrada para o mundo que foi realizado ali naquele livro. É por ela que você imagina questões, cria ambientes e personagens, e deduz suas características. Se esta parte não for boa, fluída, prazerosa, o resto do livro é comprometido. A escrita tem que ser bem fluída, sem partes que você pare e tenha que pensar novamente no que leu. Claro que cada autor tem uma escrita diferente, mas se o mesmo se dispôs a escrever um livro detalhado, ele tem que fazer com que esses detalhes não atrapalhem o andamento do mesmo, e não seja três páginas de descrição de ambiente. Portanto, a escrita é fundamental.

2. Os Personagens 

O que seria do livro sem os personagens? São outra parte fundamental no desenrolar do livro. Até mesmo numa autobiografia existe um personagem, e pode acontecer que mesmo nestes casos o personagem não se desenvolva. O que me traz mais tristeza é quando eu leio livros onde o personagem não é humano, não age como se fosse um. Realizando tarefas, criando situações que poderiam ser desviadas, mas tudo aquilo aconteceu para o desenrolar da história. A história se desenvolve, mas o personagem não. Sabendo disso, para mim o desenvolvimento do personagem é importantíssimo para o livro inteiro.

3. O Enredo 

Esse também tem extrema importância. O enredo é o que faz um livro andar, é a história, são as ações que vão moldando tudo. E quando o enredo não têm sentido nenhum, ou tem falhas grotescas, como por exemplo, uma linha do tempo bem quebrada, o livro perde seu brilho. Portanto, eu prezo bastante para que o enredo seja bom. E assim, ele não pode faltar.

A junção destes três pontos, para mim, formam um livro bom. Cada um complementa o outro. Sem uma escrita boa, não existiria um enredo e personagens bem elaborados, e vice-versa. A questão é gosto. Como eu já disse, esses pontos são essencial para mim, eles podem mudar, dependendo da opinião que você tenha. Compartilhe-a, e responda aqui nos comentários essa pergunta: "O que faz um livro ser bom?". Até mais.

Foto por Mikel Muruzabal 
Totalmente Jovem | Blog sobre livros, séries, músicas e entretenimento © 2014-, Todos os direitos reservados. Design por Sadaf F K / Edson Lopes